O SALVADOR DE ISRAEL

 

Os hebreus viveram a maior parte de sua história oprimidos por reis e imperadores que dominavam grande parte do mundo ali conhecido.  Sua grande esperança eram as previsões de seus profetas, que prometiam um futuro brilhante.  Israel e Judá dominariam o mundo muito brevemente.

 

O primeiro profeta a falar de um salvador de Israel, foi Miquéias.  Ele previu um rei de Judá nascido em Belém, que destronaria a Assíria e repatriaria o povo de Israel que estava no exílio assírio.  A referência parecia ser a Josias; todavia, Josias foi morto em uma batalha contra o rei do Egito, e o povo de Judá não conheceu a salvação prevista.  Depois, Isaías profetizou a Nova Jerusalém, que deveria ter lugar com a queda de Babilônia, o império que dominou após a Assíria.  Como isso também não se cumpriu, vindo medos e persas, depois os gregos, depois os Antíocos reis da Síria, as profecias de Daniel apontavam o domínio hebreu do mundo após a derrota de Antíoco IV. Como sempre não puderam dominar o mundo, esperaram o fim dos romanos.  Nessa época surgiram os cristãos, repetindo todas as promessas do passado, mas dessa vez de uma forma sobrenatural, com Jesus de Nazaré no Comando.   E, como Jesus também não ressurgiu  nas sucessivas datas marcadas, os cristãos prosseguem em seus malabarismos teológicos tentando manter a maior parte do mundo acreditando nesse reino eterno. 

 

Assim como os cristãos, os judeus continuam esperando um dia o cumprimento das promessas dos profetas de Yavé, um líder que dê a eles o domínio do mundo. 

 

Ver mais detalhes em

O MESSIAS DE BELÉM NUNCA EXISTIU NEM PODERÁ EXISTIR

 

Ver mais sobre o CRISTO.