HITLER NÃO ERA UM ANTICRISTO -- 02/05/2006 -

 

Alguns religiosos dizem que Hitler era um anticristo. Anticristo, segundo os cristãos primitivos, seria alguém que negava que Jesus fosse o Cristo. Hitler não podia ser um anticristo, uma vez que ele era um cristão, uma pessoa que nunca negou que Jesus de Nazaré fosse o Cristo, o ungido salvador segundo o Cristianismo. Ele até se julgava um agente a serviço do deus dos cristãos.

Hitler estava unido à Igreja Católica - Um acordo diplomático entre a igreja e o Estado nacional-socialista de Hitler dizia: "Império e Igreja consistem em uma série de escritos que devem ajudar na construção do Terceiro Reich, já que reúne um Estado nacional-socialista e a cristandade Católica. Inteiramente alemães e inteiramente católicos, estes escritos favorecem relações e intercâmbio entre a Igreja Católica e o nacional-socialismo; (...) A idéia de um povo de único sangue é o ponto fundamental dos seus ensinamentos e todos os católicos que obedecerem às instruções dos bispos alemães terão de admitir que assim é. As leis do nacional-socialismo e as da Igreja Católica têm o mesmo objetivo" (Begegnungen Zwischen Katholischem Christentum und Nazional-Sozialistischer Weltanschauung Aschendorff, Muster, 1933).

Ademais, Hitler considerava suas atrocidades contra os judeus um serviço ao deus cristão:
"Acredito hoje que estou agindo de acordo com o Criador Todo-Poderoso. Ao repelir os Judeus estou lutando pelo trabalho do Senhor" (Adolph Hitler, Discurso, Reichstag, 1936).

O termo "anticristo" foi usado apenas quatro vezes na primeira carta de João, e lá está bem definido o que seria anticristo, uma pessoa que negasse que Jesus era o Cristo:

"Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Esse mesmo é o anticristo, esse que nega o Pai e o Filho" (I João, 2: 22).

O autor da carta referiu-se a muitos anticristos e a um, chamado "o anticristo". Mas não seria alguém que viria no futuro, e sim alguém que já existia nos seus dias:

Filhinhos, esta é a última hora; e, conforme ouvistes que vem o anticristo, já muitos anticristos se têm levantado; por onde conhecemos que é a última hora” (I João 2: 18). “... e todo espírito que não confessa a Jesus não é de Deus; mas é o espírito do anticristo, a respeito do qual tendes ouvido que havia de vir; e agora já está no mundo (Idem, 4: 3).

Ele usou a expressão "conhecemos que é a última hora", porque acreditava que o fim do mundo gentio já estava chegando, que o reino divino estava por se estabelecer em pouco tempo.

Se Hitler estava unido à igreja e até se considerava um agente a serviço do deus cristão, nada mais impróprio do que chamá-lo de anticristo.

 

Ver ADOLF HITLER, UM GRANDE CRISTÃO